Created with Sketch. Created with Sketch.

Campanha a decorrer

Emergência Iémen

“O Iémen é hoje um inferno na terra para as crianças.”

Geert Cappelaere – Director Regional da UNICEF para o Médio Oriente e Norte de África.

 

12 milhões de crianças precisam de assistência humanitária urgente. É como se toda a população de Portugal precisasse de ajuda.

Com a chegada do coronavírus, o Iémen vive uma emergência dentro de uma emergência. A dramática crise humanitária que se instalou no país desde que deflagrou a guerra em Março de 2015 tem tido consequências terríveis na vida das suas crianças, neste que é o país mais pobre do Médio Oriente.

Situação actual:

  • cerca de 2 milhões de crianças (com menos de 5 anos) sofrem de subnutrição aguda grave;
  • a cada 10 minutos, morre uma criança de doenças que podem ser prevenidas;
  • cerca de 368.000 crianças com menos de 5 anos sofrem de raquitismo ou crescimento atrofiado – uma condição irreversível;
  • 37% das crianças com menos de 1 ano não estão vacinadas;
  • cerca de 500.000 professores não recebem salários há 3 anos;
  • 2 milhões de crianças não têm acesso a educação;
  • existem 687.000 casos suspeitos de cólera;
  • e infelizmente podíamos continuar.

 

UNICEF no terreno

A UNICEF, que já estava no terreno antes da situação de emergência, está a trabalhar incansavelmente para proteger as crianças do Iémen. Estes foram alguns dos resultados do que graças aos nossos doadores, conseguimos em 2019:

  • fornecemos água em condições a mais de 5,4 milhões pessoas;
  • imunizámos cerca de 12 milhões crianças contra o sarampo e a rubéola;
  • entregámos tratamento contra a subnutrição aguda grave para 280.000 crianças;
  • treinámos mais de 1.6 milhões de pessoas para a tomada de consciência do risco das minas;
  • e tratámos água nas zonas mais expostas à propagação da cólera beneficiando 16 milhões de pessoas.


Fonte: Humanitarian Action for Children 2020

A história da Saba

A Saba foi internada no centro de nutrição terapêutica apoiado pela UNICEF, em Bajel-Hudaydah, no Iémen.

Sofria de subnutrição severa grave, febre e diarreia. Ao terceiro dia de tratamento, Saba começou a melhorar, a diarreia e a febre diminuíram e a tosse também. Quando teve alta, o serviço de ambulatório passou a monitorizar o seu peso e fornecer a nutrição adequada.

A mãe, Ashwaq, ficou feliz por ver a filha a recuperar, mas hoje continua muito preocupada com os seus outros nove filhos que não têm nada para comer, pois nem ela nem o pai conseguem trabalho no Iémen em guerra.

Crianças como a Saba precisam de si.

A UNICEF está a trabalhar incansavelmente, todos os dias, no terreno para proteger as crianças do Iémen.

Pode parecer impossível, mas juntos conseguimos transformar a vida destas crianças.

Precisamos de si mais do que nunca.