Created with Sketch. Created with Sketch.

Campanha a decorrer

As crianças de Moçambique precisam de si – Empresas

Em menos de dois anos, as crianças moçambicanas e as suas famílias enfrentaram desastres naturais, fome, pobreza extrema, conflitos armados (com relatos de assassinatos, mutilações, sequestros, violência sexual), surtos de cólera…

Ser criança em Moçambique significa ter uma infância roubada pelas várias situações de emergência que se têm abatido sobre as vidas das cerca de 12 milhões de crianças que vivem no país.

 

Moçambique está a braços com vários desafios humanitários complexos:

  • Desde catástrofes naturais regulares (com tempestades e cheias mais a norte que coincidem com secas a sul)
  • A consequente fome, destruição de infra-estruturas essenciais e a pobreza sistémica
  • A violência decorrente do conflito em Cabo Delgado (com relatos de assassinatos, mutilações, sequestros e violência sexual contra civis, incluindo de crianças veio agravar a situação humanitária do país.)
  • Além destas vulnerabilidades, o país enfrenta ainda uma grave escassez de profissionais de saúde (4,5 trabalhadores por 10.000 pessoas), que já se fazia sentir muito antes do início da pandemia de COVID-19.

NÚMEROS DA REALIDADE MOÇAMBICANA

48% da população
vive abaixo da linha de pobreza
49% dos moçambicanos
não tem acesso a água potável
43% das crianças
(menores de 5 anos) sofrem atrasos de desenvolvimento físico

A UNICEF está no terreno a trabalhar para dar prioridade às necessidades urgentes

Planeamos apoiar cerca de 250.000 pessoas, directamente afectadas pelo Ciclone Eloise, que precisam de assistência humanitária urgente em várias áreas, assim como as cerca de 600.000 pessoas deslocadas em Cabo Delgado.

Nutrição

O rastreio e tratamento de casos de subnutrição aguda grave em crianças com menos de cinco anos é uma das principais prioridades da UNICEF. Nos últimos dois anos, a UNICEF concluiu o rastreamento para despiste de casos de subnutrição aguda grave de cerca de 700.000 crianças.

Saúde

A UNICEF intervém no terreno em várias áreas da saúde.

As primeiras 384.000 doses vacinas contra a COVID-19, distribuídas no âmbito da iniciativa COVAX, chegaram a Moçambique.

Já em Dezembro passado, o número de casos de cólera começou a aumentar de forma significativa em alguns dos distritos de Cabo Delgado. Em meados de Fevereiro contabilizava-se um total de 4.815 casos e 55 mortes devido ao surto de cólera nesta província assolada pela violência.  Este surto corre o risco de alastrar pois existem mais de 600.000 deslocados a viver em condições difíceis, com acesso limitado a água, saneamento e higiene e a serviços médicos.

 

Educação

Somente desde o início do ano, 4.219 salas de aula foram destruídas pelos dois ciclones que atingiram o país, impactando a educação de mais de 300.000 alunos. Além disso, a pandemia teve também um impacto sem precedentes na educação, com o encerramento das escolas e afectando 8,5 milhões de crianças.
A UNICEF está a fornecer apoio educacional às crianças e comunidades escolares, que inclui artigos de educação em emergência e criou cerca de espaços de aprendizagem temporários.

Água, Higiene e Saneamento

As infra-estruturas de abastecimento de água e saneamento em Moçambique são débeis ou até mesmo inexistentes: grande parte da população não tem acesso a este tipo de serviços. A situação agravou-se ainda mais recentemente devido ao impacto dos ciclones que danificou ou destruiu parte das infra-estruturas de água e saneamento.

Para evitar o aparecimento de surtos de doenças, nestas situações, a UNICEF actua de imediato fornecendo acesso emergencial a abastecimento de água a mais. Fornecemos também latrinas provisórias e distribuímos agua e pastilhas para purificação de água barras de sabão, kits de higiene e dignidade e outros artigos de WASH.

Protecção Infantil

A UNICEF está a apoiar as intervenções de Protecção Infantil na resposta inicial aos ciclones, assegurando um ambiente seguro para as crianças em áreas de acolhimento temporário; apoiando os esforços para identificar crianças não-acompanhadas e separadas e na reintegração com as famílias; e actuando na prevenção da exploração e do abuso sexual.

Faça parte do grupo de pessoas que salvam vidas.

Para que toda a acção da UNICEF no terreno seja possível, precisamos do seu contributo. Dependemos inteiramente de contributos voluntários. Ajude-nos a dar a mão a estas crianças.